Biografia

Quem sou eu

Eu sou Cristiane Brasil, nasci em Petrópolis, conhecida como cidade imperial do Rio de Janeiro, em 1973. Morei ali até acabar a faculdade de Direito, que cursei na UCP – Universidade Católica de Petrópolis. Mas os principais pilares da minha formação são meu pai, Roberto Jefferson, e minha mãe, Ecila Brasil. Com eles aprendi a ser mãe coruja e apaixonada pelos meus filhos, Christian e Catarina e pelas minhas cinco bolinhas de pelo: Jack, Lut, Naya, Bud e Pitu.

Tanto na minha adolescência na escola, quanto na faculdade, nunca aceitei injustiça como resposta. E como consequência, ingressei na carreira política, aos 29 anos. Desde 2003 sou filiada ao PTB – Partido Trabalhista Brasileiro, meu único partido. E não poderia ser diferente, já que represento a quarta geração da família a integrar as fileiras da legenda. Meu bisavô paterno, Ibrahim, foi um dos fundadores do Partido em 1945 e também vereador. Meu falecido avô, Roberto Francisco, foi vereador de Petrópolis. Meu pai foi eleito seis vezes consecutivas deputado federal e atualmente é o presidente nacional do PTB.

Em prol do envelhecimento ativo

Fui secretária do Idoso da Prefeitura do Rio de Janeiro de agosto de 2003 a abril de 2004. Neste período, criei a campanha de divulgação do Estatuto do Idoso, sancionado em outubro de 2003. Na mesma época, organizei o cadastro dos idosos para o bilhete eletrônico dos ônibus do Rio, para que milhares deles pudessem usufruir da gratuidade garantida por lei, com respeito e dignidade que merecem.

Por isso, uma das minhas primeiras conquistas na minha trajetória política foi ser eleita vereadora da cidade do Rio de Janeiro, no ano de 2004. Depois, fui reeleita por duas vezes seguidas, nos pleitos de 2008 e 2012. Na Câmara Municipal, continuei atuando em prol dos idosos, minha principal frente de trabalho desde aquela época até os dias de hoje. Fui responsável pela criação e presidi, em 2005, a Comissão Permanente do Idoso, até o término do meu primeiro mandato.

Em 2007, me tornei a presidente nacional do PTB Mulher, ficando à frente do movimento feminino do partido por sete anos. Fizemos diversos treinamentos para mulheres na política, especialmente chamados de Tropa de Batom, com representantes de diversos Estados. Já reeleita, em 2009, a convite do então prefeito Eduardo Paes, me tornei novamente secretária Especial de Envelhecimento Saudável e Qualidade de Vida da Prefeitura do Rio.

Ao longo de minha gestão, que durou até abril de 2014, dei continuidade a projetos como as Casas de Convivência, o Idoso em Família e o Rio Dignidade. Com a criação das Academias da Terceira Idade (ATIs), consegui criar no Rio uma política pública que se tornou referência nacional e internacional para saúde, cuidado e qualidade de vida no envelhecimento humano.

Me capacitei bastante antes de engajar totalmente na luta pelos direitos dos idosos e antes de construir as políticas públicas que fiz no Rio. Tanto que me tornei autoridade internacional no assunto, como representante da International Federation Ageing (IFA), principal organização de suporte ao envelhecimento populacional. Também escrevi o livro Viver é melhor opção: envelhecer… Faz parte!, em que explico em detalhes o caminho que tomaremos como sociedade se projetos como as ATIs não forem adotados como política nacional de saúde.

Deputada federal

Em 2014, com aproximadamente 82 mil votos, fui eleita deputada federal pelo Estado do Rio de Janeiro. Na Câmara dos Deputados, atuei ativamente para a criação da Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa. Também participei de diversas outras comissões, como a de Constituição e Justiça e a de Cultura.

Ainda durante o meu mandato parlamentar, fui designada representante da Câmara em comissões externas como a que foi criada para acompanhar a crise fiscal instalada no Rio de Janeiro, assim como a que foi criada para acompanhar as medidas de prevenção a desastres e auxílio às vítimas de enchentes no Estado do Rio de Janeiro. Também atuei como membro do Centro de Estudos e Debates Estratégicos da Câmara, onde escrevemos a publicação Brasil 2050 – Desafios de uma nação que envelhece.

Um das minhas batalhas durante estes quatro anos na Câmara dos Deputados foi a aprovação do Projeto de Lei que institui no Brasil a Política Nacional do Cuidado. O objetivo é criar uma rede de assistência social para pessoas em situação de vulnerabilidade ou dependência, independentemente da idade ou da renda familiar, como crianças, idosos, mulheres, portadores de necessidades especiais e de doenças raras. Esta luta precisa continuar, pois o projeto ainda não está aprovado.

Eu fui para Brasília para isto: lutar pelo direito dos idosos, pelo respeito às mulheres, aos animais, por aqueles que não podem falar por si. O valor que rege a minha vida é o respeito ao próximo. Essa é a causa que me move: ser a mulher que realiza!